#TOJOGANDO: Forza Horizon 2


 Sinceramente eu não sou um grande fã de jogos de corrida hoje em dia (tirando os jogos de F1 e alguns outros), tenho saudades da época de ouro de NFS no PS2, grandes games foram lançados naquela época como Most Wanted, Carbon; no entanto, dentre vários jogos pouco divertidos encontrei minha zona de segurança, aonde posso sempre contar com um jogo bom, bonito e divertido, estou falando da franquia Forza.
 Forza Horizon 2 foi lançado para o XBox One e XBox 360 com brutais diferenças entre ambas as plataformas, a versão do One é belíssima, divertida e com muita coisa mesmo, já a versão do XBox 360 que posso falar com maior propriedade é a qual daria minha analise aqui, pretendia fazer o post sobre este game antes (quando de fato estava jogando, porque já terminei o game) mas antes tarde do que nunca, bora lá.

Os gráficos são muito bonitos, pelo menos no One.

  O game apresenta dois tipos bem conhecidos de corrida, pista com várias voltas e ir de um ponto ao outro sem repetir o trajeto, há alguns eventos especiais também como correr contra um trem ou avião por exemplo, o que é legal pra caramba, os carros são divididos em 10 tipos de categoria e para completar um evento completamente você deve vencer em cada uma delas, caso queira fazer isso se prepare pra um jogo grande pra cacete, do contrario alguns dias e você já estará na final do Horizon.

 Há 10 rádios diferentes para se ouvir no game, bem, no 360 há apenas 3, é, lamento, todos os locutores das rádios são bem carismáticos e dão várias dicas sobre carros escondidos em celeiros e coisas do tipo, por falar em carros há mais ou menos 200 carros no game, é coisa pra cacete!

 Terminei o game em três dias, a versão do 360 é divertida mas não ótima, esperava muito mais do game, há uma brutal diferença entre as duas plataformas, quanto a isso não há duvidas, mas vale botar na balança que existem outros games do mesmo console muito mais caprichados e bonitos (o Forza Motorspot 4 é mais bonito por exemplo).

 Sinto falta de games de corrida que apresentam a possibilidade de jogar em tela dividida, bons tempos de Top Gear, a dificuldade também parece algo cada vez mais raro, não só em jogos de corrida mas como em todos os outros gêneros, os desenvolvedores pensam que estamos ficando menos capacitados ou realmente não veem importância em colocar um pouco de desafio em seus trabalhos?