Dica de Livro: Assassin's Creed Bandeira Negra


 Recentemente eu terminar de ler o livro baseado no meu jogo predileto da franquia Assassin's Creed, Bandeira Negra narra a vida do pirata Edward Kenway desde sua vida como comerciante em Gales até o fim de sua jornada.



 Os livros da serie são escritas por Oliver Bowden, um pseudônimo do historiador e escritor inglês Anton Gill (escritores usarem pseudônimos é uma pratica muito comum e até mesmo antiga, Stephen King, Isaac Asimov, Agatha Christie e diversos outros autores famosos já usam deste artificio, geralmente para escreverem um livro que não esteja habituado ao seu estilo tradicional ou evitar algum tipo de expectativa boa ou ruim antes mesmo da pessoa conhecer o livro e julgar apenas por ser determinado escritor que o escreveu, ou simplesmente por privacidade mesmo), o autor já escreveu quase 40 livros e até o presente momento todos os livros da serie Assassin's Creed foram escritos por ele.

Atacar o navio!

 O livro é narrado pelo próprio protagonista Edward Kenway, o que da um charme a mais pra leitura, sempre contando os fatos com sua arrogância e carisma, começamos a acompanhar sua vida em sua adolescência,  trabalhando para seus pais e tendo uma vida bem humilde, Kenway no entanto nunca se encaixou naquele mundo, sempre sonhava em se tornar muito rico e poder conhecer o resto do mundo, sua vida o frustava o que acabou o tornando um alcoólatra, sempre se metendo em brigas de bares, tendo casos com mulheres casadas e dando muita dor de cabeça para seus pais, até que certo dia Kenway vê três homens na taberna tentando embebedar uma garota para leva-la para cama depois, seu senso de justiça o faz ir atras destes sujeitos e no meio da confusão ele acaba sendo salvo por uma garota nobre chamada Caroline Scott, filha do rico comerciante Emmett Scott, e o amor a primeira vista floresce.

Barba Negra, Kenway e Hornigold

 Com o tempo Edward e Caroline passam a corresponder os mesmos sentimentos e acabam se casando, contrariando a vontade de seu pai Caroline abandona sua vida de riquezas para viver na fazenda dos Kenway, o que encheu Edward de rancor, o jovem por mais que amasse a garota era incapaz de dar uma vida de conforto para ela, mesmo que Caroline não se importasse, o que o acabou afundando em uma grande depressão e um vicio ainda maior no alcoolismo.

 Então Edward certo dia recebe um convite, se tornar um corsário e ter a chance de navegar pelos mares e conquistar grandes fortunas, mesmo com a desaprovação de seus pais e esposa o jovem acaba ingressando no navio o que no futuro iria transforma-lo em um pirata.

Kenway na selva

 Vale citar aqui que corsários não são piratas, os corsários eram uma especie de "exercito" não oficial do Rei, que por meio de uma carta os dava direito de atacar e saquear navios de países inimigos, ao final da guerra foi feito um acordo de paz e os corsários se tornaram desempregados, muitos então se tornaram piratas, continuavam a saquear mesmo sem a aprovação do Rei.

  Não vou entrar em muitos detalhes da narrativa do livro para não dar spoilers para quem queira ler ou jogar Black Flag, o passado do Edward Kenway no jogo é contato em meio a alguns flashbacks e não se aprofunda muito, para quem quer conhecer mais sobre a narrativa do jogo e queira conhecer mais sobre a historia da era de ouro da pirataria vale a pena ler.