Jogue Agora: Beyond Two Souls


 Eu gosto bastante de jogos que possuem um enredo bacana, Beyond Two Souls é um ótimo exemplo, apesar da jogabilidade fraca e pouco empolgante o game conta com ótimos gráficos e um roteiro envolvente.


 Beyond Two Souls é desenvolvido pela Quantic Dream e distribuído pela Sony, tratando-se de um exclusivo para o Playstation 3 lançado em outubro de 2013, o game seque o mesmo estilo característico dos demais trabalhos da empresa, como Indigo Prophecy e Heavy Rain.

Jodie criança

 No game nos jogamos com a personagem Jodie Holmes interpretada pela atriz Ellen Page através de capturas de movimentos e dublagem, o ator Willem Dafoe também faz parte do elenco, fazendo o papel de Nathan Dawkins.

 No game passamos por diversos períodos da vida da personagem, controlamos ela durante sua infância, adolescência e fase adulta, tudo de uma forma nem um pouco linear, controlamos ela adulta, depois jogamos com ela criança, depois adolescente, depois criança antes do primeiro evento, depois adulta depois do primeiro... enfim parece confuso mas com o passar do tempo o roteiro vai se amarrando e fazendo todo o sentido, uma proposta bacana mas isso faz com que as atitudes que tomamos durante o gameplay pouco (ou praticamente nada) influenciem o desenvolver da historia, em outras palavras o jogo apenas tenta te enganar que podemos alterar os fatos com nossas escolhas mas o que estamos fazendo é apenas seguir o script.

A captura de movimentos e expressões é bem realista

 Acompanhamos a vida de Jodie Holmes que desde o seu nascimento possui uma outra alma que a acompanha, chamada de Aiden, o que faz com que desde pequena ela foi proibida de ter uma vida normal, acompanhamos os pais de Jodie a abandonando para a coloca-la em um centro de pesquisas, sua adolescência tentando ser igual as outras garotas, adulta sendo transferida para a CIA e trabalhando para o governo, apesar de Aiden sempre a proteger a vida de Jodie, ela sempre é acompanhada de decepções e tragedias.

 No jogo podemos controlar Aiden também, com o espirito podemos atravessar paredes, possuir as pessoas, as enforcar, curar a Jodie e outras pessoas, ver o passado entre outras coisas.

 A jogabilidade é simples e fácil, em determinados pontos podemos fazer escolhas e há sequencias de botões e movimentos que precisamos fazer para a historia avançar, o que realmente frusta é que devido a historia não ser linear nossas atitudes não vão influencias no enredo, um capitulo vai começar e terminar de uma forma pré determinada, como vamos desenvolver é a unica coisa que podemos alterar, no final das contas nada muda, o jogo possuí 6 finais diferentes e ao que parece é apenas neste ponto que nossas decisões podem influenciar, ao que parece só no final do jogo mesmo.

Doende Verde

 Resumindo Beyond Two Souls é um jogo baseado em decisões em que suas decisões infelizmente não influenciam em quase nada, uma jogabilidade fraca, fácil e  pouco empolgante mas para quem busca um jogo além de excelentes gráficos um roteiro fantástico, Beyond Two Souls é uma boa escolha, mas por podermos pouco influenciar no jogo o fator replay é praticamente zero, vale a pena pela história mas pela jogabilidade nem um pouco.