Dica de Livro: Praticamente Inofensiva


 Já faz um bom tempo que eu li os quatro primeiros livros da serie de O Guia do Mochileiro das Galáxias, o quarto livro (Até Mais e Obrigado Pelos Peixes) na minha opinião foi tão abaixo do nível dos demais que me fez deixar o quinto para o futuro, e se não fosse pela minha namorada ter lido e adorado talvez eu jamais teria lido Praticamente Inofensiva.


 Para você que não conhece O Guia do Mochileiro das Galáxias é uma serie de livros que se iniciou em um programa de rádio para a BBC antes de ser adaptado para os livros, posteriormente houve uma serie de TV também da BBC e um filme da Disney lançado em 2005.

 Os livros apresentam Arthur Dent, um puro esteriótipo de britânico que descobre que seu melhor amigo Ford Prefect é na verdade um alienígena pouco antes dos dois fugirem do planeta terra antes de ser destruído por uma tropa de Vogons (uma raça alienígena extremamente burocrática e mal humorada), então Arthur e Ford acabando se metendo em milhões de enrascadas e Arthur precisa aprender a sobreviver no espaço.

Douglas Adams

 Praticamente Inofensiva consegue resgatar o espirito da serie, Douglas Adams estava em uma ótima fase quando escreveu o livro, todo o humor britânico, todo o sarcasmo, toda a história absurda está presente neste livro, o autor que já trabalhou com Doctor Who consegue brilhantemente escrever sobre viagens do tempo e dimensões paralelas não entrando em contradição, toda a história é bem amarrada e te prende a atenção desde o começo.

 Durante boa parte do livro acompanhamos em paralelo a narrativa de Arthur Dent viajando pelo universo a procura de um planeta parecido com a terra para poder viver e Ford Prefect se envolvendo com problemas internos da sede do Guia do Mochileiro das Galaxias, Trillian McMillan pela primeira vez ganha um papel fundamental no enredo da serie e também é uma personagem muito presente no livro.

Martin Freeman como Arthur Dent no filme

 Um ponto negativo no livro na minha opinião foi a total ausência de Zaphod Beeblebrox e Marvin, os personagens são muito bons e teriam acrescentado muito para a história, Zaphod é citado no livro já Marvin sequer é lembrado, com os dois personagens este poderia ter sido o melhor livro dos cinco.

 Praticamente Inofensiva é um excelente livro, encerrou de forma espetacular a saga que Douglas Adams criou e que daria uma ótima adaptação para uma serie de TV ou cinema, vale muito a pena ler.