Videogames Que Não Deram Certo: WonderSwan Color


 Sempre que se fala de videogames é mencionado o crescimento que este mercado vem tendo nos últimos tempos e que hoje é maior que o mercado de música e cinema juntos e etc, falando assim pode dar uma falsa impressão que este é um mercado fácil mas muitos videogames chegam e vão embora  da mesma maneira: no total desconhecimento.

 Se a Nintendo ultimamente não vem conseguindo bater de frente com a Microsoft e Sony nos consoles, no mundo dos portáteis ela sempre reinou, e não foi por falta de tentativas da concorrência para acabar com esse monopólio.

 Nos tempos do Game Boy Advance a Bandai resolveu criar seu próprio portátil, assim nasceu o WonderSwan.

Megaman EXE para o WonderSwan Color

 Resumindo bem rápido a Bandai é uma empresa japonesa responsável pela criação de brinquedos, animações e jogos de videogame inspirado nos personagens de animes (Dragon Ball, Saint Seiya, e diversos outros jogos foram lançados pela empresa).

 A primeira versão do WonderSwan foi lançada em 1999 e descontinuada já no ano seguinte para dar lugar a sua nova versão: o WonderSwan Color (o primeiro portátil era em preto e branco).

 Para o WonderSwan Color a Bandai conseguiu grandes parcerias, Final Fantasy I, FF II e FF IV da Square foram lançados para o portátil (Final Fantasy III seria lançado também mas foi cancelado), Megaman EXE da Capcom, Golden Axe e até mesmo Tetris também tiveram suas versões para o portátil.

Guilty Gear Petit é o meu jogo predileto deste portátil

 Vários jogos baseados em animes também apareceram no WonderSwan: Dragon Ball, Naruto, One Piece, Gundam, Hunter X Hunter, Inuyasha, Saint Seiya e outros.

 Para bater de frente com o GBA era preciso rivalizar com o seu campeão: Pokémon, o WonderSwan Color tinha então Digimon (várias jogos inclusive).

SwanCrystal, versão melhorada do WonderSwan Color

 O WonderSwan Color viveu do ano de 2000 até 2003, foi descontinuado para dar espaço para o SwanCrystal, uma versão melhorada do mesmo aparelho, a grande diferença é a tela de cristal líquido que melhorava muito a imagem dos jogos, no entanto o SwanCrystal durou apenas um ano e a essa altura a Bandai já havia jogado a toalha.

 O aparelho tinha ótimos gráficos que rivalizavam com o GBA, tinha títulos expressivos também em vista ao curto período que o aparelho viveu, o pouco que joguei no aparelho o que mais me incomodou foi a jogabilidade na maioria dos jogos, WonderSwan foi um portátil que foi lançado oficialmente apenas no japão e por isso os títulos são bem direcionados ao publico japonês.

 Para quem tiver curiosidade há emuladores do portátil mas vale lembrar que no mínimo 90% das roms vão ser encontradas em japonês, recomendo o Guilty Gear Petit, é bem divertido mesmo e por ser um jogo de luta da pra jogar mesmo estando tudo em japonês.