Videogames Que Não Deram Certo: Zeebo


 Ah... o Zeebo, o que falar sobre esse carinha ai? Para quem não conhece o Brasil já teve seu próprio videogame no mercado (e não estou falando dos Famiclones), durou pouquíssimo tempo e teve algumas ideias boas, inovadoras até, no entanto estava muito inferior a concorrência e acabou ficando no esquecimento.


 O console foi desenvolvido em parceria com a Tec Toy e a Qualcomm, a Tec Toy para quem não conhece  é uma empresa nacional de equipamentos eletrônicos, durante muitos anos estabeleceu uma parceria com a Sega para produzir e distribuir o Master System, Mega Drive e até mesmo o Sega Saturn aqui no Brasil, inclusive o Master System e Mega Drive são vendidos até hoje por aqui (em novas modelagens exclusivas para o publico brasileiro).

 Por sua vez a Qualcoom é uma empresa norte americana responsável pelo desenvolvimento de chipsets para os celulares, atualmente a empresa trabalha com o chip Snapdragon, provavelmente já chegou a ver o comercial do dragãozinho voando.

Need For Speed: Carbon para o Zeebo

 O Zeebo é considerado um console de sétima geração por ter sido lançado em 2009 (já tínhamos o Nintendo Wii, Xbox 360 e Playstation 3 no mercado) no entanto sua potencia gráfica era muito inferior, seus jogos ou eram port dos celulares ou muito antigos (Quake 2 por exemplo que estava disponível no console é de 1997).

 Pode-se considerar que o Zeebo competia contra o Playstation 2, o Zeebo inicialmente custava R$ 599,00 em seu lançamento e já para novembro do mesmo ano o aparelho caiu para R$ 299,00, mais ou menos a mesma faixa que o Playstation 2 custava por aqui na época (eu paguei 350 no meu), agora o que vale mais a pena? Comprar o console mais vendido do mundo que mesmo estando fora de linha ainda recebia jogos e tinha grandes clássicos como Shadow of the Colossus e God of War ou comprar o Zeebo com seus jogos ultrapassados e ports mal feitos do celular?

Zumbis azuis no RE4

 Grandes jogos prometiam alavancar as vendas do console como Need For Speed Carbon e Resident Evil 4 mas só provaram ser versões muito ruins e abaixo da expectativa até mesmo para o Zeebo.

 Mas não é apenas pontos negativos que o videogame tem, ele foi o primeiro console a trabalhar apenas com jogos digitais, para assim evitar a pirataria e ter um fácil acesso aos jogos da biblioteca do aparelho (que não era lá muito vasta), o aparelho não precisava de conexão com a internet, existia um chip no aparelho que através de uma conexão 3G (da Claro) conectava o aparelho a ZeeboNet 3G, os jogos eram comprados através de recargas como as de celulares e não precisava pagar nada para utilizar essa conexão 3G.

 Pelo aparelho ter sido desenvolvido pela Tec Toy os games eram todos em português, o que não era tão comum como é hoje, posteriormente era vendido junto com o aparelho um teclado para conectar o Zeebo a internet e também tinha um joystick em formato de bumerangue que captava os momentos como o Wii Remote (mas sem funcionar direito, é claro).

Zenonia, RPG de ação para o Zeebo

 Eram só jogos ruins que o Zeebo tinha? Não, apenas 95% deles talvez, o aparelho tinha o Quake 2 que apesar de antigo é bem divertido, recebeu o Zenonia dos celulares em português que ficou bem bacana e a versão de Double Dragon do aparelho é um dos melhores jogos do console, além de ser raros jogos bons que o aparelho tinha, a total de jogos era tão pequeno quanto.

 A rede ZeeboNet 3G esta fora do ar desde o final de 2011 quando o aparelho foi descontinuado, o que torna um Zeebo com todos os jogos lançados uma peça extremamente rara para os colecionadores, se você tiver um destes em sua casa esta com uma mina de ouro e não sabe.

 Um dos melhores jogos para o aparelho, Double Dragon: