Dica de Filme: Rocky IV


 Três anos após o fantástico terceiro filme do Rocky a franquia retornou em 1985, apesar de parecer que tudo que tinha pra contar foi contado a serie continuou mesmo assim, Rocky IV é o filme de maior bilheteria do personagem, é na minha opinião também o pior, bem vamos analisar.

 Com direção e roteiros de Sylvester Stallone o filme foi distribuido pela Metro-Goldwyn-Mayer e teve um orçamento de 28 milhões de dólares, conseguindo lucrar cerca de 300 milhões, o filme mais rentável da franquia até o momento.

 Para acresentar ao elento temos as presenças de Brigitte Nielsen como Ludmilla V. Drago (vale lembrar que Brigitte Nielsen teve um relacionamento com Sylvester Stallone na época, inclusive ela participou do filme Cobra em 1986, um ano antes de romperem o relacionamento) e também nosso querido brucutu Dolph Lundgren como o pugilista russo Ivan Drago.

Apollo's dance

 Um pugilista da União Soviética chamado Ivan Drago (Dolph Lundgren) começa a chamar atenção da mídia americana, o novo lutador deseja desafiar o campeão Rocky Balboa (Sylvester Stallone) para um confronto mas o amigo de Rocky, Apollo Creed (Carl Weathers) sente falta dos ringues e pede para seu companheiro para lutar em seu lugar.

 Apollo mesmo afastado por muitos anos dos ringues deseja acabar com Ivan Drago, para provar que ainda pode lutar e por querer provar a supremacia americana no boxe, em um confronto sangrento Apollo Creed acaba sendo nocauteado e não resiste aos golpes, agora Rocky com uma sede de vingança deseja lutar contra Ivan Drago para honrar seu amigo.

Adrian

 O filme foi lançado na época do final da Guerra Fria, e muitos conceitos acabaram se perdendo após o fim da União Soviética, aquela de ideia do bem contra o mal (EUA sendo os heróis e a URSS sendo os vilões) é uma ideia que não se encaixa bem nos dias de hoje, não existe heróis ou vilões, tudo é determinado por uma questão de ponto de vista e opinião, acontece que essa prepotência e arrogância americana foi colocada na cultura pop, como uma especie de veneno e infelizmente Rocky acabou sofrendo deste mal, não sou comunista, não me levem a mal, apenas acho perigoso usar o cinema para falar que os Estados Unidos eram super-heróis.

 O filme teve outras coisas que me incomodaram muito, o cunhado do Rocky, Paulie Pennino (Burt Young) ganhou de aniversário a porra de um robô empregado, na primeira vez foi escroto mas eles ficaram o tempo todo mostrando aquela coisa, o que o Stallone estava pensando? Era uma época que se falava muito em tecnologia e futuro mas o que tinha a ver colocar um robô no filme do Rocky? Eu ainda continuo me perguntando isso.

"I must break you"

 O filme ainda forçou a barra que os soviéticos treinavam o Ivan Drago com computadores e anabolizantes, como se estivessem jogando sujo para ganhar dos Estados Unidos, ok, e o Capitão America que vocês encheram de anabolizantes durante a guerra? Chupa essa céticos de plantão!

 Forçaram a barra demais? Acho que Stallone ainda não estava satisfeito, no final do filme os soviéticos começaram a torcer pelo Rocky e ele ainda deu um discurso para eles... 

 O filme tem lá seus momentos bons, ele não é de todo ruim e há quem considere este o melhor filme da franquia, eu até gosto mas comparado ao Rocky III por exemplo eu considero que a qualidade no enredo caiu demais mas vale a experiencia de saber como era a cultura daquela época, o inicio dos computadores, a Guerra Fria, como as pessoas eram afetadas por isso e como este tipo de pensamento afetou a cultura pop em geral.