Lúcifer: analisando o piloto da nova serie da Fox

 Quando Lúcifer foi anunciado eu confesso que fiquei bastante curioso, para quem nunca ouviu falar esse é um seriado inspirado em uma mini serie em quadrinhos que foi publicado pela Vertigo (selo adulto da DC Comics), cheguei a assistir o "episódio vazado" a um tempinho e por falta de tempo só agora estou fazendo a minha critica sobre esse novo seriado da Fox.

lúcifer

 Antes de mais nada, se você é um daqueles religiosos fanáticos ou pode se sentir ofendido eu recomendo que nem veja a serie então, o seriado não faz nenhuma apologia satanista ou critica a religião, no entanto hoje em dia para as pessoas se sentirem ofendidas pouco se precisa fazer, eu sou Agnóstico e quando peguei para assistir o episódio ou mesmo quando fui ler o quadrinho eu deixei qualquer tipo de opinião religiosa de lado, e se você é um daqueles Ateus babacas que ama compartilhar postagens criticando o Cristianismo eu só te dou uma dica: aprenda a ter respeito pelo próximo assim como você espera que os outros tenham respeito por você, cada um crê ou deixa de crer no que acredita, vamos ter mais respeito pelo próximo, seja o próximo Evangelico, Católico, Ateu, Budista, Mussumano, Espirita ou qualquer outro tipo de crença, é essa intolerância que faz o mundo ter guerras e terrorismo hoje em dia.

 Esse comentário não tem nada a ver com a serie, só queria desabafar, bem vamos falar do seriado então!

lúcifer
Lúcifer publicado pela Vertigo
 Para você não cair de paraquedas eu vou dar um breve resumo do enredo do quadrinho, Lúcifer se trata de um spin off de Sandman, em determinado ponto das histórias criadas pelo Neil Gaiman, Morpheus e Lúcifer apostam o inferno, o anjo caido acaba perdendo a aposta e assim o Morpheus se torna proprietário do submundo, no entanto Lúcifer perdeu a aposta propositalmente, e Morpheus logo descobre isso quando se da conta que seu premio não é nem um pouco satisfatório, Lúcifer então se aposenta e se torna proprietário de um bar na terra, é nesse ponto que o quadrinho e a serie de tv começam.

 Lúcifer Morningstar é interpretado pelo Tom Ellis, o personagem é bem clichê, com sotaque britânico e um jeito bem canastrão, nada de inovador assim como a proposta da serie, ao que parece irá se tornar mais um seriado policial com um personagem muito inteligente para desvendar o caso da semana.

lúcifer
Chloe Dancer
 Sempre considerei o quadrinho com uma ideia bacana mas sem muito conteudo, e ao que parece o seriado infelizmente pode trilhar pelo mesmo caminho, o que me incomoda também é essa necessidade que os produtores tem de tentar forçar um enredo épico de bem contra o mal e bla bla bla, tentaram fazer isso com Constantine e eu detestei, quando você cria um enredo falando de magias, anjos, demônios e etc você não é obrigado a falar de confrontos épicos e lutar para o mundo não ser destruido, Hellblazer por exemplo sempre teve histórias bem urbanas e deu muito certo, fica a dica ai para a Fox não deixar a serie morrer assim como Constantine morreu.

 O protagonista não um enredo bem estruturado, personagem que faz pose de que não liga pra nada mas no fundo tem um bom coração já tem aos montes por ai, e além do mais estamos falando do capiroto, é necessário fazer ele tão bonzinho assim? Faz um personagem totalmente babaca poxa, pelo menos seria original e se alguém reclamar é só dizer: "ele é o capeta porra".

lúcifer
Oi guria, eu sou o capiroto!
 Incrivelmente o que eu mais curti foi a trama pessoal da personagem Chloe Dancer (interpretada pela atriz Lauren German), filha de um pai policial e mãe solteira que precisa lidar diariamente com seu ex marido que também é detetive da policia, para piorar quando a garota era mais nova ela fez um video clipe de Hip Hop com nudes, sério, a parte de novela mexicana no seriado foi o que me deu menos tédio.

 A trilha sonora é muito boa e eu curti o visual da serie, a impressão que tive ao assistir esse primeiro episódio é que a proposta pode até ter sido boa mas a execução falhou miseravelmente mas eu tenho esperanças que Lúcifer pode evoluir, principalmente se fazer referencias ao Sandman e apostar em enredos originais, chega de series policiais.