Mangás Vs HQs Americanas? Qual é "melhor"?

 Mangás ou HQs Americanas? Parece que desde os tempos mais primórdios houve discussões sobre qual estilo de história em quadrinhos é melhor, vamos analisar nessa postagem e ressaltar as vantagens e desvantagens de cada um, lembrando que o veredito final ficara por conta de você amigo leitor, afinal de contas por mais que eu lhe mostre mil e um argumentos, sua opinião e gosto é o que realmente deve ser levado em consideração.


1 - Desenhos, arte final e impressão:

 Neste quesito as HQs Americanas vencem mas por uma questão lógica, nos quadrinhos americanos cada pessoa fica responsável por um trabalho (roteiro, desenhos, arte final, cores, letras, etc) enquanto nos mangás na maior parte das vezes uma única pessoa é responsável por todo o trabalho.

 Vale levar em consideração que as HQs Americanas são mensais enquanto os Mangás saem semanalmente (em revistas como Shonen Jump por exemplo que reúne diversos mangás diferentes) ou seja, a simplicidade da arte nos mangás é mais que justificável.

2 - Animações e adaptações para o cinema:

 No quesito animações os mangás saem ganhando, tanto em adaptações para a TV quanto em longas metragens, obras como Akira ou Ghost in the Shell por mais que sejam antigas superam em muito longas animados feito nos Estados Unidos, muitas vezes o autor do mangá participa da produção das animações o que garante uma fidelidade muito maior a obra original.

 Adaptações para o cinema as HQs Americanas estão muito a frente, o orçamento e bilheteria são monstruosos enquanto as adaptações de mangás para o cinema muitas vezes nem sai do Japão.


3 - Aceitação do publico estrangeiro:

 Uma coisa que precisam entender sobre o Japão, o país é auto sustentável nas obras que produz, tanto em games, música ou mesmo quadrinhos, por este mesmo motivo muitas obras costumam ficar apenas por lá, o que torna os mangás "muito orientais" para o publico estrangeiro, o que pode causar certa estranheza para quem não está acostumado com a cultura nipônica.

 Neste quesito os quadrinhos americanos também não saem muito a frente, em vários quadrinhos há um excesso de patriotismo americano, o que pode ofender ou mesmo incomodar diversas culturas, por mais que hoje em dia este patriotismo não seja tão forte existe vários personagens que vestem azul e vermelho e seguram orgulhosamente a bandeira americana.

4 - Diversidade nas obras:

 Hoje os quadrinhos americanos estão tentando cada vez mais diversificar suas obras no entanto no Japão há quadrinhos para todo o tipo e gosto, as obras são divididas em gêneros (mangás para crianças, adultos, garotos, garotas, etc), não importa seu gosto, quase que com certeza existe um mangá ideal para você, já em quadrinhos americanos a diversidade não é tão grande assim.


5 - Adaptações para os videogames:

 Jogos como a serie Arkham do Batman ou Injustice são grande blockbusters mas não há uma quantia enorme de jogos baseados em quadrinhos, pelo menos não em comparação aos mangás e animes, novamente eu menciono que o mercado japonês é auto sustentável e muito de seus jogos mal saem de lá, os gráficos e jogabilidade são mais simplórios mas o publico alvo não se preocupa muito com isso.



 6 - Roteiristas e desenhistas:

 No Japão não é comum os autores (ou autor) conseguir alavancar o mesmo sucesso que suas obras de maior destaque, Akira Toriyama, o autor de Dragon Ball e um dos mais aclamados e conhecidos pelo publico jamais conseguiu outra obra com o mesmo prestigio, apesar de sempre trabalhar em games como Dragon Quest e Blue Dragon nos mangás nenhum outro trabalho teve grande destaque, o mesmo vale para o autor de Saint Seiya, Masami Kurumada, trabalhos como B't X parecem apenas um plágio sem muito sucesso de seu trabalho mais conhecido.

 Nos Estados Unidos os roteiristas e desenhistas estão sempre em atividade, no entanto raramente são proprietários das obras em que trabalham, o que limita os autores a trabalharem livremente, outro agravante negativo para os mesmos é que eles não possuem o mesmo tempo que os autores de mangás tem para desenvolverem suas obras, os roteiristas de quadrinhos possuem um potencial monstruoso mas são sempre limitados por um exercito de executivos que muitas vezes não entendem nada de quadrinhos.


O Veredito:

 Como eu mencionei anteriormente a proposta desta postagem não é dizer qual é melhor e sim apontar qualidades e defeitos de cada estilo, o veredito final fica por conta da opinião e gosto de cada um, independente de qual você mais goste é possível gostar dos dois, afinal HQs Americanas e Mangás possuem ótimas obras (e péssimas também).

 Para quem não está acostumado a ler quadrinhos americanos eu recomendo começarem por graphic novels como Batman: Ano Um ou Os Supremos, leituras rápidas que podem te fazer encantar pelo universo dos super heróis.

 Já para indicação de mangás eu recomendo Vagabond que apesar de se tratar de uma obra baseada na história japonesa possui traços e uma narrativa que os leitores de quadrinhos americanos não irão estranhar.

 Boa leitura a todos e viva a diversidade.