Mighty No. 9: E então? O Jogo é Bom?

 Depois de inúmeros atrasos Mighty No. 9 finalmente saiu, a obra do Keiji Inafune (criador de Mega Man) que foi financiada pelo Kickstarter gerou diversas controvérsias e polemicas no seu lançamento, o jogo é realmente tão ruim assim? Spoiler: o jogo é bom demais!



 O sucessor espiritual de Mega Man foi arduamente criticado durante sua semana de lançamento, entre as principais reclamações estavam a baixa originalidade do titulo e os gráficos mal acabados, é verdade que o jogo poderia ter sido melhor polido e títulos como Mega Man Powered Up do PSP lançado em 2006 superam os gráficos do game de 2016, no entanto gráficos são de longe o aspecto menos importante que faz um jogo ser bom ou ruim, quanto a originalidade, os críticos realmente estavam esperando que fosse algo completamente novo? Estava na cara desde o inicio da campanha do Kickstarter que seria um Mega Man sem se chamar Mega Man.

 O ápice do ódio se deu ao momento que a frase "Mighty No. 9 é melhor que nada" foi delegada ao Keiji Inafune, na verdade o erro foi do tradutor Ben Judd, mas já era tarde e Keiji Inafune já estava sendo crucificado antes que pudesse fazer qualquer coisa.


 O enredo e jogabilidade são praticamente idênticos aos de Mega Man, com uma ou outra diferença, em Mighty No. 9 nós controlamos o robô Beck que deve parar os robôs que ficaram fora de controle, ao derrotar os chefes nós "assimilamos" seus poderes, há uma sequencia pa... há, se você já jogou Mega Man sabe como funciona, não preciso ficar explicando não é mesmo?

 Quanto a jogabilidade e dificuldade do jogo estão excelentes, o level desing está simples mas desafiante, infelizmente nos estágios não há segredos ou passagens secretas, o que pode desmotivar o fator replay, os chefes são complicados a primeira vista e é preciso decorar seus padrões para passar de fase.


 Mega Man sempre foi marcante por sua trilha sonora, infelizmente Mighty No. 9 não possui uma trilha a altura, pode ser um detalhe mínimo para muitos mas eu senti uma imensa falta de uma trilha sonora que gruda na cabeça.

 Os power ups são bem diversificados e ajudam bastante se souber utiliza-los na hora certa, a dificuldade é um pouco amarga no inicio mas assim que pegar as "manhas" do game tudo fica mais fácil, quem curtia os games difíceis dos 8 e 16 bits vai adorar o nível de desafio de Mighty No. 9.

 As expectativas para Mighty No. 9 estavam muito altas, principalmente pela demora que o game sofreu para ser lançado, no entanto o game cumpre o que prometeu, é um excelente game de plataforma que abraça os órfãos do robozinho azulado da Capcom, pode ser que jogadores mais novos não se interessem pelo jogo mas quem curte games old school vai se sentir em casa.

 Mighty No. 9 está disponível para PS3, PS4, PS Vita, Xbox 360, Xbox One, Nintendo Wii U, PCs, Zeebo e qualquer coisa que tenha uma tela e botões.