O que é um Designer Gráfico? Faculdade, mercado de trabalho, etc

 Já faz um tempinho que eu queria falar sobre Design Gráfico aqui, a profissão que eu escolhi e estou cursando atualmente, mas você sabe o que um Designer Gráfico faz? Quais são suas áreas de atuação? Como é a faculdade? Etc, etc.



 Provavelmente muitos que estão lendo esta postagem estão passando pelas mesmas dificuldades que passei: qual curso escolher? Bem, eu passei anos e anos procurando alguma coisa e nada conseguia me agradar, até que em certo momento eu me deparei com o curso de Design Gráfico, meu primeiro pensamento foi "que porra é essa?" depois de muito pesquisar eu simplesmente me apaixonei pela profissão e quando as aulas começaram este amor só aumentou.

 Pela falta de informações das pessoas eu já ouvi coisas absurdas como comparar o curso de Design Gráfico com o curso de Publicidade e Propaganda, suas aplicações e metodologias são completamente diferentes, essa confusão ocorre principalmente por muitos Designers trabalharem em agencias de publicidade, bem, a área de atuação de um Designer é muito ampla, vou falar disso daqui a pouco.

 Outro erro grotesco é as pessoas acharem que um Designer Gráfico é um criador de logotipos e cartões de visita, se fosse para trabalhar como um "carimbo" uma máquina poderia fazer isso sem problemas, a coisa vai muito além.


 O trabalho do Designer Gráfico não é simplesmente estético, um Designer Gráfico precisa comunicar ideias em seus trabalhos, provocar sentimentos, solucionar problemas e visar sempre soluções ecológicas buscando formas de melhorar o mundo.

 Seu trabalho não se resume a passar horas na frente do computador mexendo no Illustrator ou Photoshop, um bom Designer precisa conhecer seus clientes, o mercado de trabalho e estar sempre antenado as mudanças, para isso o profissional faz pesquisas de campo, analises de dados e busca as mais diversas soluções, para pensar fora da curva é sempre preciso saber como funciona a curva.

 Em todas as áreas de atuação em que a criatividade é uma ferramenta de trabalho há aquele glamour do profissional que tira uma ideia da cabeça do nada, isso não existe, uma ideia que não resolve os problemas não é uma solução, talvez, só talvez um meio de conseguir chegar na solução.


 Muitos chegam no Design Gráfico por terem aptidões artísticas (principalmente em desenho) ou por serem criativas, saber desenhar é um diferencial mas não é uma obrigação na área, quanto a criatividade, ela é essencial mas é preciso ter toda uma metodologia e estudo para ser bem aplicada.

 Uma recomendação que sempre escuto na faculdade é abrir sua mente para coisas novas, assistir muitos filmes, ler bastante, buscar novas referencias, enfim, estimular o cérebro, se a pessoa não for muito criativa, com bastante estimulo da para trabalhar nisso, então não veja isso como uma barreira se você tiver interesse em se tornar um Designer.


 Quanto ao mercado de trabalho, bem, olhe ao seu redor, a camiseta que está usando, seus livros e revistas prediletos, seus jogos, posters, embalagens, etc, etc, tudo (ou quase tudo) no mundo tem a mão de um Designer (seja ele bom ou ruim), então a área de atuação é muito ampla, é claro que tudo depende da sua dedicação, não da pra um recém formado bater nas portas da Apple pedindo emprego, é preciso anos e anos de dedicação, os estudos não terminam quando você pega seu diploma, é necessário estar sempre antenado para não ficar obsoleto, e o mercado de trabalho é bem cruel.

 Muitos Designers também optam por trabalharem como freelancers (autônomos), infelizmente não só no Design Gráfico mas também em diversas outras áreas criativas há uma grande desvalorização do trabalho, isso se da principalmente porque as pessoas não entendem todo o processo e estudo que o profissional aplica em seus trabalhos, para os recém formados essa realidade é ainda mais cruel, então é preciso ter perseverança e amar o que você faz. 


 Seria muito hipócrita da minha parte dizer se vale ou não a pena ser um Designer Gráfico, afinal de contas eu sou apenas um estudante mas estou amando o curso e não consigo me imaginar em outro ramo.

 Se você é daquelas pessoas que gosta de observar a fotografia no cinema, cheirar livros e revistas novas, criar relacionamentos estranhos com embalagens divertidas, inventar coisas novas e não liga muito pra dinheiro, vai fundo que você vai ser muito feliz, ou não.