Post Top Ad

Post Top Ad

Como Breath of the Wild se tornou meu Game Predileto

 Os jogos da franquia Zelda sempre foram minha serie predileta nos videogames, no entanto mesmo com tantos grandes jogos nenhum deles ousou tomar a medalha de ouro no meu Top 10 de melhores jogos de todos os tempos, com o ultimo jogo The Legend of Zelda: Breath of the Wild a coisa tomou outro caminho, com cerca de 20 horas ou mais de jogo já posso afirmar com certeza que este é o melhor jogo de videogame que joguei na minha vida.


 Antes de poder jogar Breath of the Wild o jogo Shadow of the Colossus era o meu jogo predileto, seguindo por Castlevania: Symphony of the Night e The Legend of Zelda: Wind Waker (sim, Wind Waker e não Ocarina of Time, apesar de amar este jogo também), o jogo causou chamou muita atenção quando foi lançado e posso assegurar que os elogios não fizeram jus ao quão fantástico é Breath of the Wild.

 O game traz muitos elementos inovadores para a serie mas não é revolucionário, na verdade o jogo pegou todos os elementos da serie Zelda e aplicou em uma mecânica de mundo aberto como The Witcher, Horizon Zero Dawn, Assassin's Creed e muitos outros jogos já haviam feito com muito sucesso.

 O game foi lançado para o Nintendo Swith que já nasceu com um hardware defasado mas uma boa direção de tarde foi capaz de tornar Breath of the Wild o jogo mais bonito que você vai ver nos próximos anos, a estética adotada faz o game parecer uma pintura nova a cada frame, sem contar um level design incrível que torna cada cenário do jogo um espaço memorável.


 Um dos pontos mais deslumbrantes do jogo é não lhe ensinar nada, o jogo lhe coloca neste mundo aberto e você não tem muito direcionamento do que realmente fazer, é uma atitude ousada mas muito assertiva por conta dos desenvolvedores, deixando de lado aquelas dezenas de tutoriais chatos que encontramos nos jogos, toda descoberta lhe da muita satisfação, o jogo tem muitas (muitas mesmo!) possibilidades, é possível fazer de quase tudo no game, e todo pensamento fora da curva é recompensador.

 Jogar uma flecha elétrica no rio para derrotar seus adversários, usar um pedaço de pau na fogueira para depois lançar em um barril de dinamites ou mesmo cortar arvores com machados para obter alguma vantagem na batalha, é inúmero as possibilidades que o game oferece e todo o cenário faz parte do gameplay, é difícil lembrar um jogo que te entrega tanto em um cenário tão imenso.

 Em Breath of the Wild as famosas Dungeons são deixadas de lado para darem espaço para as Shines, há quem sinta saudade daquelas Dungeons gigantes que fazem a cabeça fritar para desvendar os Puzzles, eu mesmo me senti órfão no começo, os Shines por sua vez apresentam pequenos desafios e grande parte da graça é explorar o imenso cenário de Hyrule procurando aonde esta escondida cada Shine, o desafio não está apenas na Shine em si mas em se jogar em uma difícil aventura para localizar cada Shine do jogo.


 The Legend of Zelda: Breath of the Wild conseguiu se destacar em uma franquia que só tem jogos excelentes, uma experiencia que vai muito além de um gameplay, jogar Breath of the Wild é testemunhar uma obra de arte ser escupida diante de seus olhos.

Um comentário:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial