Post Top Ad

Post Top Ad

Livro Impresso ou Digital? Eis a questão!

 Livro impresso ou digital? Vale a pena migrar para os eReader ou se manter no papel? Durante muito tempo repudiei a leitura digital até que resolvi dar uma chance para o Kindle, atualmente tenho lido tanto livros digitais quanto impressos, se esta em duvidas se vale a pena migrar eu acredito que esse artigo vai lhe dar um norte para se decidir com maior facilidade.

Fonte da imagem: pixabay.com
 Quando os smartphones e tablets começaram a aparecer logo apareceu diversos leitores de PDFs por ai, no entanto estes aparelhos não foram feitos para leituras muito extensas, seja pelo brilho ou tamanho da tela a leitura sempre se tornava cansativa, o mesmo valia para ler livros no computador, era extremamente desconfortável, por este motivo acabei repudiando os eReaders quando começaram a surgir no mercado.

 Se você é um amante de leitura assim como eu sabe muito bem que a experiencia de ler um livro vai muito além de tinta impressa no papel formando milhares de palavras, aquela sensação de cheirar o livro novo, sentir a textura das folhas e até mesmo o som das páginas passando fazem parte do contexto que torna a experiencia de ler livros impressos tão superior aos digitais, quero dizer, isso até bons eReaders passarem a notarem estes pequenos detalhes.

 O designer sul-coreano Jinsop Lee fez uma palestra excelente para um Ted chamado "Design para os 5 sentidos" que vou deixar linkado no final do artigo, ele abriu a palestra de forma bem inusitada com a pergunta "por que sexo é tão bom?", ao longo da palestra ele descreve que a experiencia do sexo é muito intensa em todos os sentidos por isso é tão satisfatório, o que isso tem a ver com os livros impressos e digitais? Tudo! A experiencia de ler um bom livro como havia mencionado vai além do visual (ler), envolve também o tátil (sentir a textura das páginas), sonoro (som das páginas sendo passadas), sentir o cheiro de livro novo (olfato), até mesmo o paladar pode estar nessa experiência se você tem o hábito de molhar os dedos para passar as páginas, enquanto no digital eles entregavam apenas um sentido, a visão.

Fonte da imagem: pexels.com
 Notar todo o contexto fez com que os eReaders como o Kindle por exemplo se tornassem tão agradáveis, apesar de não entregar exatamente a mesma experiência que os livros impressos eles conseguem simular bem, é claro que eles não conseguem entregar a experiência completa de livros impressos mas compensam com uma maior portabilidade, livros financeiramente mais interessantes e um melhor controle do fluxo de leitura.

 Outra grande vantagem dos eReaders é não ter que esperar seus preciosos livros chegarem pelos correios ou se deslocar até uma livraria para compra-los (isso é se estiverem em estoque).

 Voltando a falar em custo/benefício é preciso levar em consideração a quantidade de livros que você consume, ta certo que os livros digitais são normalmente mais baratos mas você ainda vai precisar fazer o investimento em um bom aparelho de leitura, se você lê um ou dois livros por mês eu já acho que um eReader pode ser financeiramente interessante para você, do contrário pode estar investindo muito dinheiro para um aparelho que vai ficar lá pegando poeira.

Fonte da imagem: pexels.com
 Os eReaders de qualidade como o Kindle possuem uma boa bateria que dura semanas, costumo fazer uma nova carga no aparelho depois de ter lido um ou dois livros, a possibilidade de converter arquivos PDF para o formato do Kindle também aumentou meu acervo, além dos livros acadêmicos que encontro na loja da Amazon eu também pude contar com artigos e outros materiais disponíveis na internet que só agregaram aos meus estudos.

 Mas os eReaders possuem também seus pontos negativos, devido a limitação tecnológica da maioria destes aparelhos eles não reproduzem cores, ler quadrinhos por exemplo no Kindle para mim é totalmente fora de cogitação, fora o tamanho do aparelho que torna a leitura para este tipo de conteúdo muito desconfortável.

 Grande parte dos livros acadêmicos que leio precisam de recursos visuais para ilustrarem suas teses e exemplos, estes livros no Kindle perdem grande parte de sua função, já vi por exemplo na loja da Amazon livros sobre psicologia das cores em formado do Kindle, deve ser terrível aprender sobre cores em um aparelho preto e branco né? Portanto fica a dica se os livros que você tem na sua listinha necessitarem de recursos visuais e cores os eReaders podem não ser a melhor opção, portanto apesar de ter me apaixonado pela leitura digital recentemente eu não larguei nem vou largar a leitura física.

Fonte da imagem: pixabay.com
 Portanto na hora de decidir qual formato é mais interessante para você a resposta é tão vaga quanto a pergunta, "depende", qual o seu fluxo de leitura? Que tipo de livros você costuma ler? Costuma ler em casa ou quando está fora? Etc, etc.

 Uma última dica é antes de colocar um Kindle, Lev, Kobo ou qualquer outro tipo de eReader no seu carrinho de compras de uma olhada na biblioteca virtual destas lojas, pode ser que para o tipo de material que você busca estes formatos ainda estejam meio carentes de conteúdo, livros de Design por exemplo que é minha área não há um acervo assim tão absurdo na loja da Amazon mas como também pego livros sobre Publicidade, Marketing e Brainding o Kindle se tornou uma opção interessante, é claro que isso vai depender de pessoa a pessoa.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial